segunda-feira, 7 de abril de 2014

COMPRANDO A INTERNET - PARTE II

LOVE it girl on the computer

Desde que eu escrevi a parte I, há quase 2 anos e meio, muita coisa mudou: novas lojas online foram criadas, novas marcas  surgiram, muitas foram mudando de patamar. Inclusive, meu nível de consumismo baixou e com a idade, até o meu gosto não é mais o mesmo.

Não foram só os varejistas que perceberam a onda de brasileiros comprando no e-commerce. O governo se ligou e começou a ser mais severo na fiscalização, muitas vezes passando a linha (tênue) que limita a taxação de impostos na importação. De lá pra cá, também começamos a comprar e confiar nos vendedores da China e muitas de nós se acostumou a esperar semanas para receber seus itens, porque simplesmente vale a pena.



Mas ao invés de recriar uma lista, hoje eu vou indicar um site que surgiu no início deste ano e há de ajudar e muito as adeptas ou não do comércio online. O Shop Catalog faz uma seleção bacana de quem está no ar, além de criar vitrines temáticas e muito inspiradoras. Entre listas de lojas nacionais e internacionais, você tem a chance de dar notas para as que já conhece, pegar códigos promocionais e saber qual a loja favorita de personagens ligadas à moda e à internet. É bom também para conferir de uma vez só quem está em promoção, já que a lista é sempre cuidadosamente atualizada.

Depois me conta o que vocês acharam ;)

http://shopcatalog.com.br/ 

quarta-feira, 26 de março de 2014

PROGRAMA DE HOJE - CARTAS PARA O FUTURO

Cartas para o Futuro

Hoje é dia de ir saber mais sobre esse projeto "que visa ajudar garotas da periferia a terem mais confiança em sua capacidade, talento, sonhos e, principalmente, no poder de transformar a sua própria realidade. Isso tudo por meio de uma rede de mulheres..."

Se você é de São Paulo pode atender ao convite e saber mais também. Se não, vai estar rolando um hangout ao vivo, em um link que vai ser divulgado lá no site delas.

Leia mais em Projeto Cartas para o Futuro, participe!

segunda-feira, 17 de março de 2014

JEANS - A FADED BLUE PLANET


Horas de avião são boas para uma coisa, ao menos: assistir coisas que você não costuma encontrar em outro lugar. Foi assim que eu assisti à "Jeans - A Faded Blue Planet", que foi lançado em 2010 e sobre o qual eu nunca tinha ouvido falar. Fez minha viagem muito menos incômoda.

O filme começa com uma frase atribuída a Yves Saint Laurent, que teria dito : "Eu tenho apenas um arrependimento - não ter inventado o jeans" e segue contando a história do denim, desde 1873 até hoje. Eu achei interessante porque me interesso pelo assunto. Para o resto do mundo que não tem tanta atração por tecidos e afins, eu considero interessante porque ele explora aspectos históricos, econômicos e psicológicos que tentam explicar como nos tornamos tão obcecados por calças jeans e por que essa obsessão não deve acabar tão cedo.

Tem também curiosidades, como o mercado que se criou a partir da paixão dos japoneses pelo denim, um homem que coleciona muitas e muitas peças de jeans (e que como eu acha que elas ficam melhores à medida que envelhecem) e a historiadora da Levi´s contando como arrematou no eBay a calça jeans mais antiga do mundo, por nada menos que US$ 46.532,00! Quem assistir até o final ainda consegue descobrir o que as pessoas levam no bolso de relógio.

Você também é escravo do jeans? O que você carrega no seu bolso de relógio?

Título :JEANS, A FADED BLUE PLANET

Autor : Thierry Aguila
Filmagem :Japão – EUA – Europa – África do Norte
Duração :52 m.

sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

:: UP:: CARNAVAL É BOM PARA...



Li hoje o post da Oficina de Estilo sobre aproveitar o carnaval para colocar seus loucos desejos estilísticos à prova, experimentar o que tem vontade e levar para o dia-a-dia o que tiver gostado e funcionado. Acho o conselho validíssimo, mas sei que às vezes falta coragem. Dos medos que eu conheço, pelas outras pessoas e por experiência própria, os principais são um resultado ruim depois de parecer ter tentado com muito esforço ou mesmo um resultado bom que parece bom demais.

Já aconteceu com todo mundo. Acordar e querer dar uma variada no visual de sempre, tentar e ter dúvidas, tirar tudo e colocar o "uniforme". Por isso, o conselho para o carnaval é ler o post e arriscar. Se não rolar antes do feriado terminar, continue tentando. Todo dia é dia de se divertir e mesmo durante os dias úteis, não se preocupe e não se leve tão a sério, é o único jeito de mudar, caso esteja insatisfeito com alguma coisa.

Bom Carnaval!!!

quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

Por uma publicidade com mais anúncios assim

Esse anúncio é da África do Sul e vem lembrar o que "pensar fora da caixa" deveria significar. Nada de campanhas nonsense ou glamourização do álcool para pegar mais mulher. Fugindo ao clichê do filme de marca de whisky que tem a coragem e força sempre simbolizada por escaladores, soldados e homens com algum tipo de poder, a Bell´s inova ao mostrar o esforço de um senhor em sua luta para aprender a ler depois de adulto.
A feminista que vive dentro de mim (que adoro whisky) preferia que a escritora fosse uma jovem escritora, mas isso é assunto para outro post.

quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

Será que se livrar dos 'Fashion Bloggers' trará a glória de volta?



No outono passado, Oscar de la Renta expressou frustraçãocom "megashows" da Fashion Week que estão cheios de "20 milhões de pessoas com conexão zero com as roupas. Em resposta, ele anunciou um plano de cortar sua lista de convidados para um máximo de 350, cuidadosamente selecionados. Agora, Catherine Bennett, vice -presidente sênior e diretora-gerente da IMG, diz que a empresa que administra a Mercedes-Benz Fashion Week vai fazer alterações semelhantes para seus shows na próxima temporada. Ela disse ao Wall Street Journal que a Fashion Week "foi se tornando um jardim zoológico. O que costumava ser uma plataforma para designers estabelecidos para estrear suas coleções para selecionar mídia e compradores tem caminhado para um período confuso, muitas vezes com um custo proibitivo e desgastante para a nossa indústria para efetivamente fazer negócios."

Em muitos aspectos, isso é verdade. O Wall Street Journal relata que a IMG irá apresentar dois locais redesenhados nas tendas do Lincoln Center, em fevereiro, um dos quais com pegada mais industrial, e o outro mais "íntimo". As mudanças serão feitas para que os conviados VIP fiquem mais confortáveis e para dar mais espaço para entrevistas de bastidores. Dois novos espaços fora do local também serão abertos, um dos quais será chamado Hudson Hub e será voltado para up- designers em ascenção.

Os novos espaços são projetados, relata o Jornal, para responder a reclamações de designers e da velha guarda da moda sobre o confuso espetáculo que a Fashion Week tornou-se, com as novas instalações destinadas a, como colocou um porta-voz da IMG, "controlar e reduzir as capacidades de audiência; fazer convites mais uma vez um passe exclusivo para insiders verdadeiros da moda".

A IMG diz que espera eliminar os participantes com apenas uma "conexão tênue com a indústria da moda", porque o Lincoln Center "foi cercado por blogueiros de moda, fotógrafos de street style e fãs de moda... para além das centenas de jornalistas e dezenas de celebridades".

É difícil não se perguntar se em todas estas reivindicações para melhorar a eficiência não se esconde um bom e velho desejo de voltar à exclusividade e livrar-se da moderna ralé: todos esses "blogueiros de moda" e imprensa considerada menos importante.

Muitos dos shows mais íntimos agora acontecem nos estúdios do centro, galerias e armazéns que permitem a exclusividade muitas vezes ausente do espetáculo do Lincoln Center. Certamente essas mudanças são em resposta a esse movimento - mas também parecem menos como uma função dos espaços e mais sobre a escala das empresas e designers que se apresentam lá. Enquanto os aluguéis são bons ​​para designers emergentes (a IMG diz que seus novos espaços serão cerca de 2.000 a 3.000 dólares mais baratos) ainda são muito caros (US$ 15.000 para o Hub), de modo que esse parece ser um falso argumento.

Estas mudanças propostas, que serão anunciadas na quinta-feira, levantam algumas questões importantes sobre o que desfiles de moda se tornaram. Blogueiros ainda são necessários agora que quase toda a primeira fila de editores de mídia impressa usam Instagram? Os principais críticos precisam mesmo de ir a um desfile para dar suas opiniões? (Veja: críticade Cathy Horyn da coleção Outono de YSL RTW que foi feita inteiramente a partir de um computador). Quem importa em um desfile de moda? Se você está na oitava fila, vale mesmo a pena assistir?



A Moda sempre nos deu uma forma arrumadinha de quantificar as hierarquias sociais. Com menos bloggers em shows, enfim, todos os tipos de confusão causados pelos cheios de opinião podem dar uma baixada. Quem já não ouviu um editor de moda da imprensa reclamar que alguns ‘sabem nada’ novatos foram parar na primeira fila quando eles trabalharam durante anos para chegar à terceira? Independentemente disso, será certamente interessante ver o que os senhores do mundo da moda consideram "essencial" e "de valor" - e quem simplesmente vai optar por afirmar seu próprio valor observando a partir de seu computador.

sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

2014! Mas...

... ainda tem mulher que acredita:

- Em 'Farinha Seca Barriga'

natue02

- Que precisa "malhar que nem filha da puta" pra ter um marido magya

video
- ~Marido Magya~

- Que as mulheres da mídia são mais bonitas que elas e suas amigas


- Que é culpa (só) da mulher se ela se envolver com um homem casado


Affff

Mas é Ano Novo na China. Vamos ver se alguma coisa muda.
Meus votos são de que nós sejamos mais inteligentes e nos amemos mais - a nós mesmas, como somos, e umas às outras.

quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

:: NA COZINHA :: PICOLÉS CASEIROS (E ALCOÓLICOS!)

O verão e as festas de final de ano estão chegando! E achei uma seleção incrível de picolés de tequila, rum, vodka, cerveja, e mais o que você quiser inventar! Uma ótima opção para matar o calor e aproveitar o final de ano. Se não quiser ele alcoólico, é só deixar de lado a bebida e usar apenas as frutas.
Agora vamos as receitas que são muito fáceis! A dica é fazer de um dia para o outro, já que o álcool demora mais para congelar. E se não tiver forminhas para sorvete, use copos de shot, americano, o que tiver!



- Melancia com hortelã


¼ de xícara de água
¼ de xícara de açúcar
1/3 de hortelã fresco (pode ser trocado por manjericão)
4 xícaras de melancia em cubos
Suco de 2 limões
1/3 de xícara de tequila


Modo de preparo: em uma panela pequena misture a água, o açúcar e a hortelã. Deixe ferver até dissolver o açúcar e reduzir. Retire do fogo, peneire e reserve. Com um processador ou liquidificador bata a melancia com o suco de limão. Passe por uma peneira bem fina e misture com a tequila e o xarope de menta. Coloque a mistura em formas e leve ao congelador por 30 minutos antes de colocar os palitos. Deixe de um dia para o outro.


-Morango com pêssego e Vodka


15 morangos amassados
3/4 xícara de Xarope de pêssego (receita abaixo)
1 xícara de água com gás
1 colher de suco de limão
2/3 de xícara de vodka


Modo de preparo: misture o purê de morango com 1/3 de vodka e encha ¼ da forminha para sorvete. Reserve. Misture o xarope de pêssego com a água com gás e adicione o restante da vodka e o suco de limão. Preencha as forminhas e leve para gelar. Quando estiver mais firme, coloque os palitos e volte para o congelador de um dia para o outro.
Para o xarope de pêssego:
½ xícara de pêssegos em cubos
1 xícara de água
1 xícara de açúcar
Modo de preparo: no processador ou liquidificador bata o pêssego até virar um purê. Misture a água e o açúcar e leve ao fogo. Deixe ferver por 5 minutos. Passe por uma peneira fina e reserve.



-Mojito de manga


1 ½ xícara de manga picada
1/3 de xícara de rum
Suco de 1 limão
2 colheres de açúcar
2 colheres de hortelã picado
½ xícara de água


Modo de preparo: Bata a manga, o rum, o suco de limão e o açúcar até ficar homogêneo. Adicione a água e a hortelã e bata até misturar tudo. Coloque nos moldes e leve para o congelador. Após 30 minutos, ou depois que firmar a mistura, adicione os palitos e deixe congelar de um dia para o outro.


Amora com Prosecco


2 xícaras de Prosecco
1/3 de xícara de amoras
½ xícara de licor de cassis
1 colher de suco de limão
Zest de limão


Modo de preparo: Amasse as amoras com o licor de cassis. Adicione o suco de limão e a zest e misture. Coloque na forma de sorvete aproximadamente 1 colher dessa mistura e por cima jogue o Prosecco. Deixe gelar por 2 horas ou até que solidifique o suficiente para segurar o palito. Volte ao congelador e deixa da noite para o dia.



Essas receitas e mais MUITAS outras, muitas mesmo,  você encontra nos links:


sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

ESCRITÓRIO FRIO, RUA QUENTE




Quem trabalha em escritório deve concordar comigo quando eu digo que é mais fácil se vestir para trabalhar em dias frios ou, no mínimo, de temperatura amena. Por mais que eu adore os dias bonitos e quentes, a diferença de temperatura entre a rua e o freezer em que alguns escritórios se transformam, sob o poder do ar condicionado, faz eu querer que seja verão só aos fins de semana ou nas horas que sobram depois do expediente.

É dificílimo escolher uma roupa que seja adequada para as duas situações. Eu me vejo renunciando às saias e vestidos, com medo da garganta se ressentir das muitas horas em um ambiente cuja temperatura não suporta tanta pele à mostra. O pé, que parece não ter sistema circulatório próprio, então, não pode ficar de fora de maneira alguma e nessa, as sandálias vão ficando cada vez mais no fundo do armário.



Trabalhando há alguns anos nesses ambientes refrigerados, aprendi algumas manhas. Cardigan fininho, que cabe na bolsa e não amassa é um must have. Vale ter alguns de cores que coordenem bem com as suas roupas e não esquecer de agarrar um antes de sair de casa. Pashminas são uma opção e dá até para fazer um charme amarrando na bolsa enquanto não é preciso aquecer o pescoço e as costas. Eu tenho panos coloridos de vários materiais que desempenham o mesmo papel.

Para os pés, confesso que não encontrei uma solução perfeita. Aproveito que não é muito adequado estar com eles super à mostra no trabalho e uso sapatilhas vazadas quando está mais calor e sempre evito os calçados acolchoados. Quanto às roupas, o que aprendi é que o material da peça é muito mais importante que o comprimento. Em dias super quentes, materiais naturais. Funciona melhor uma calça de algodão com uma camisa de gramatura leve que um vestido ou regata de poliéster. Só o fato da pele poder respirar já te deixa com uma sensação mais fresca, mesmo debaixo do sol do meio-dia. E ainda por cima te protege do ar condicionado.



Quando for às compras, pense nisso. Roupa de verão não precisa ser necessariamente curta e cavada, e certamente não deve ser quando se trata de peças que você usa no trabalho. Invista nos tecidos que "respiram", como linho e algodão (naturais) ou poliamida e viscose (sintéticos). Fuja dos poliéster, mesmo que o preço seja mais apelativo. Na dúvida, recorra à etiqueta de composição e seja feliz.